Quem somos?

A Escola Nômade de Filosofia é uma associação sem fins lucrativos que funciona como um meio de agenciamento de movimentos de arte, cultura e pensamento que, desde 1998, vem promovendo ações focadas especialmente no pensamento afirmativo das diferenças, na descoberta, no cultivo e na experimentação das forças ativas que atravessam e constituem os homens.

Cultivando o pensamento da diferença como condição de uma ética da potência e de uma autonomia sustentável dos modos ativos de existência, constituiu-se como organização não governamental em 2002 para expandir o alcance de suas ações, cujos movimentos instituintes cada vez mais tornaram-se interlocutores e modificadores de demandas institucionais. A partir de então passou a investir em parcerias e intercâmbios de modo recorrente. Para tanto, foram desenvolvidas algumas interfaces capazes de por em relação diferentes dimensões do homem em sociedade, institucionalmente não ligadas, fazendo coexistir de modo interativo diversos meios sociais e culturais, por meio de planos de ação e estratégias transversais e que contam com suporte de alto e raro nível cultural.

História

Um movimento que surgiu a partir do interesse comum de um grupo de pessoas com visões, pensamentos e práticas que convergiam no desejo de produzir novas atitudes criativas de qualidade de vida material, cultural e educacional para a população. No seu desenvolvimento a Escola Nômade se oficializou através da criação, em 2002, da Pivot Brasil, uma organização não-governamental que, a partir de então, passou a estabelecer redes, parcerias e intercâmbios com outras organizações, quer sejam comunitárias, governamentais, não-governamentais, universitárias, artísticas, culturais, empresariais, entre outras. Com o intuito de fortalecer a sociedade civil em geral, a Pivot Brasil, através dos projetos da Escola Nômade de Filosofia, abriu caminhos para debater experimentações relativas ao pensamento nas ciências, nas artes, na cultura e na educação. Foram desenvolvidas algumas linhas de trabalho que propiciam e facilitam a discussão entre diferentes setores da sociedade, por meio de planos de ação e estratégias transversais e que contam com suporte de alto nível didático cultural. Em 2002, criamos nosso portal visando a divulgação de material de interesse para a comunidade científica, artística e comunidade em geral e a constituição de uma superfície de expressão para práticas interativas. Em Fevereiro de 2006, foi dado início ao processo jurídico em que a organização Pivot Brasil transformou-se em organização da sociedade civil de interesse público.

Área de Atuação 

Eventos culturais, artísticos e sociais Cursos, Palestras, Seminários e Conferências Formações, Consultorias, Grupos de estudos e pesquisas Oficinas, Núcleos e Laboratórios Mostra de cinema e vídeo documentário.

Projetos

Projetos incentivados

PONTO DE CULTURA, 2010 a 2012 e 2015 a 2017. Convênio com a Ministério da Cultura para o projeto “Movimentos Nômades de Cultura - Olhares de dentro”. Atividades como: Oficina Memórias e Futuros, Laboratório de Cinema Documentário; Cinema Nômade; Feiras de Troca; Residências Artísticas; Mostra de Vídeos; Exposição de Artes Visuais.

• Ponto de Cultura, 2010 a 2013. Convênio com o Ministério da Cultura e Secretaria de Estado de Cultura. Para o projeto "Movimentos Nômades de Cultura" realizado no Estado de São Paulo.
Realizações: Cinema Nômade, Oficina de Estética em Cinema, Vídeo e Fotografia; Oficina de Improvisação em Intervensões Artísticas Urbanas; Oficina de Jogos e Brincadeiras com Crianças; Laboratórios: Modos de Vidas Ativos; Tecnolgias do Relacional; Transmutações Culturais; Cultura da Potência.

• PROAC/ICMS, 2012 a 2013. Projeto "Cinema Nômade - Cinema que faz ver, cinema como fábrica de visões", realização de um ciclo de 32 eventos de aulas-debates com exibição de filme para alunos de escolas públicas e usuários de equipamentos públicos da cidade de São Paulo, tais como: CEU Caminho do Mar, CEU Vila Rubi, CEU 3 Pontes, CEU Uirapuru, CCJ Ruth Cardos, Centro de Convivência Cultural Campos Salles, E.M.E.F Pres. Campos Salles, Escola Estadual Doutor Honório Monteiro, EMEF César Arruda Castanho, EMEF João XXIII, Escola Estadual João XXIII, EMEF Dr. José Dias da Silveira. As ações tiveram o apoio da Secretaria da Educação e da Cultura do Estado de São Paulo e dos programas Vocacional e Piá da Secretaria de Cultura do Município de São Paulo.

Projetos realizados através de apoios institucionais e/ou recursos dos associados

• Cinema Nômade, 2006 a 2009. Exibições de filmes e debates realizados mensalmente de modo ininterrupto, aberto e gratuito.
• Ciclo de atividades envolvendo oficinas e apresentações de dança e teatro, e seminários sobre arte, saúde e política em Moçambique, com o apoio do Ministério da Cultura do Governo de Moçambique e da Universidade Eduardo Mondlane, nas cidades de Maputo e Matola, de junho a agosto de 2005.
• Primeira Feira do Meio Ambiente de Paulino Neves, com apoio da Secretaria Municipal de Educação, Maranhão, 2003.
• Atuação no Fórum Social Mundial por meio da realização de um ciclo de palestras e oficinas, Porto Alegre, 2003.
• Saraus, Oficina de Vídeo e Fotografia: Desconstrução do Olhar; Oficina de Espaço Literário; Laboratório Educação para a Potência; Oficina de Colaboração em Rede; entre outras.

Apoios e Parcerias

Em 2005, realizou-se em Moçambique uma residência envolvendo oficinas e apresentações de dança e teatro, e seminários sobre arte, saúde, ética e política, com o apoio do MinC, do Governo de Moçambique e da Universidade Eduardo Mondlane, nas cidades de Maputo e Matola. Em 2003, organizou a Primeira Feira do Meio Ambiente de Paulino Neves, com apoio da Secretaria Municipal de Educação, no Maranhão. Neste ano também atuou no Fórum Social Mundial realizando um ciclo de palestras e oficinas, em Porto Alegre. Em meados de 2009, o movimento expandiu o alcance do trabalho, em parceria com o MinC, atuando como Ponto de Cultura. Projetos como o Cinema Nômade e Poder e Potência receberam, respectivamente: selo Cultura Viva e selo Cultura e Pensamento. Durante os anos de 2012 e 2013 realizou o projeto Cinema Nômade - Cinema que faz ver, Cinema como fábrica de visões: um ciclo de 32 eventos de aulas-debate e exibições de filmes para alunos e professores de escolas públicas e o público em geral. Os eventos foram realizados em equipamentos públicos como: CEU Caminho do Mar, CEU Vila Rubi, CEU 3 Pontes, CEU Uirapuru, CCJ Ruth Cardoso, Centro de Convivência Cultural Campos Salles, EMEF Presidente Campos Salles, Escola Estadual Doutor Honório Monteiro, EMEF César Arruda Castanho, EMEF João XXIII, Escola Estadual João XXIII, EMEF Dr. José Dias da Silveira. As ações tiveram o apoio da Secretaria da Educação e da Cultura do Estado de São Paulo e dos programas Vocacional e Piá, da Secretaria de Cultura do Município de São Paulo. Ao longo de todos esses anos também realizou parcerias com: Cinemateca Francesa; Cinemateca Brasileira; antigo Espaço Unibanco de Cinema; Locaweb; Museu da República/RJ; Oficina Cultural Oswald de Andrade; produtoras, distribuidoras e diretores de cinema por meio da liberação dos direitos autorais de obras cinematográficas.

Premiações

Prêmio Cultura Viva, 2011
A iniciativa “Cinema Nômade” foi classificada entre as 120 semifinalistas, de um total de 1.794 inscrições recebidas de todo o Brasil para a 3ª Edição do Prêmio Cultura Viva. O Prêmio Cultura Viva é uma iniciativa do Ministério da Cultura (MinC), com patrocínio da Petrobras e coordenação técnica do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec).

Prêmio Cultura e Pensamento, 2010
Reconhecendo a relevância cultural e elevada qualidade técnica, a Comissão indicou o projeto Poder e Potência: Políticas de Gestão e Controle sobre a Vida nas Práticas de Justiça para o recebimento do Selo Cultura e Pensamento, um programa nacional de estímulo à reflexão e à crítica cultural, instituído pela Portaria nº 74, de 4 de novembro de 2008. O objetivo do programa é dar suporte institucional e financeiro a iniciativas que fortaleçam a esfera pública e proponham questões e alternativas para as dinâmicas culturais do país.

Prêmio Interações Estéticas - Residências Artísticas em Pontos de Cultura, 2010Corpo-Educação-Arte, projeto proposto por Silvana Abreu, contemplado para residência artística no Ponto de Cultural Movimentos Nômades de Cultura, da Escola Nômade de Filosofia. O Prêmio Interações Estéticas é realizado pela Fundação Nacional de Artes (Funarte) em parceria com a Secretaria de Cidadania e Diversidade Cultural (SCC) do Ministério da Cultura.

Bolsa Interações Estéticas - Residências Artísticas em Pontos de Cultura, 2012
Corpo como Cruzamento de Intensidades, projeto proposto por Michel Capeletti, contemplado para residência artística no Ponto de Cultura “Movimentos Nômades de Cultura” da Escola Nômade de Filosofia. A Bolsa Interações Estéticas é realizada pela Fundação Nacional de Artes (Funarte) em parceria com a Secretaria de Cidadania e Diversidade Cultural (SCC) do Ministério da Cultura.

Manifesto

A Escola Nômade de Filosofia é um movimento de pensamento livre, desvinculado de qualquer institucionalidade, seja de princípio racional, moral ou religioso. O manifesto através do pensamento nômade não tem referência, nem modelo, nem sujeito, tampouco identidade: pensamento da afirmação imediata da diferença enquanto diferença; do sim às multiplicidades que não apenas se dizem como qualidades expressivas, mas que se fabricam como substâncias produtivas; e do gozo alegre implicado na experimentação do diverso enquanto estofo de uma natureza naturante do próprio diverso. Sendo necessariamente imanente à natureza, esse pensamento é, portanto, inseparável de uma ética afirmativa da diferença e do corpo necessário de um devir ativo. Um pensamento como práxis, gerador de uma atmosfera consistente e sempre inédita, liberta de valores em si, e intensificador de movimentos abertos. Sendo nômade, esse pensamento não remete a raízes sedentárias: seja através de uma recognição original, memória formal da origem, como sujeito fundante; seja ao modo de uma intencionalidade final, como projeto totalizador ou objeto acabado ideal ou material. Por tudo isso também, esse movimento de pensamento tem por efeito necessário uma desconstrução crítica de todo pensamento ocidental, e oriental inclusive, nos seus aspectos de transcendência. Nesse sentido não promove separações ou cortes formais disciplinares, nem uma suposta religação transdisciplinar. Mas opera com dimensões, intensidades e limiares do pensamento: provoca uma nova visão dos cortes e das continuidades, que desta vez emergem por devires intensivos. Cultiva a experimentação intensiva da vida na Terra, que se passa em um meio comum de imanência. Investe um Plano único de natureza, povoado por forças inauditas constitutivas de espaços-tempos simultaneamente singulares e plurais, que inventam linhas de eternidade e que também se produzem necessariamente através de nossos modos de existir. Portanto, é toda uma nova política do desejo e da vida na Terra que é investida, uma nova governabilidade de si e da Terra, pela Terra.

A Escola Nômade na Mídia

Inscreva-se na nossa newsletter para receber conteúdos e também atualizações sobre nossos cursos e eventos.